quinta-feira, 19 de maio de 2011

O valentão da terceira idade

– Clotilde!
– Que foi, Garcia?
– Cadê a graxa de sapatos?
– Ahn!!! Deixe-me em paz. Eu e as crianças estamos vendo a polícia preparar a invasão do Complexo do Polonês. A televisão está registrando tudo. É o Tropa de Elite 3. E ao vivo!
A garotada completou:
– Vem vô, está o maior barato. Tem tanque de guerra, helicóptero, submarino e o escambau.
– Mas eu preciso da graxa.
– Para que? Qual o milagre que o fará engraxar os sapatos? Nunca fez nada para ninguém. Depois que a PM o reformou então! Não sai do sofá –, dedura Clotilde.
– Vou dar a minha contribuição. Vou me apresentar como voluntário nesta guerra contra o tráfico. Preciso engraxar meu coturno.
Diante da TV, Clotilde não se conteve, tendo uma crise de riso.
– Caraca, virou valentão? Você sempre foi um frouxo. Até para pedir minha mão em casamento tremia igual vara verde. Aliás, nunca conseguiu prender um bandido sequer. Agora, já com o pé na cova e 30 kg a mais, resolveu dar uma de valente?
– A sociedade precisa de mim. Quanto aos bandidos, eles tinham medo de mim e fugiam quando sabiam que eu estava na área.
– Lembra daquele cara que você perseguiu a vida toda e nunca conseguiu pegar?
– Ele sempre esteve armado até os dentes – retrucou Garcia.
– Armado até os dentes? Ele só tinha um florete, sofria de Mal de Parkinson e sequer tinha carro, fugia a cavalo.
– Disse bem, fugia.
– Sim, mas antes sempre conseguia pichar a letra Z na parede.
– E era só. Chamava-se Zarolha. Nunca conseguiu escrever o restante porque eu estava atento e chegava na hora.
– Devia ser analfabeto –, afirmou Clotilde.
Enquanto exaltava sua atuação, Garcia encontrou a graxa e começou a se preparar para a guerra. A farda saiu do armário, pôs a garrucha no coldre e adentrou triunfante à sala da casa.
Juquinha, o neto mais novo, não perdeu tempo:
– Maneiro, vô. Tenho um boneco que usa uma arma dessa.
Joãozinho, o mais velho, lembrou:
– Vi uma desta no museu.
Clotilde, incrédula, comparou:
– Os caras com fuzil, metralhadora, bazuca, granada e o caramba a quatro e você de garrucha. Acho que vou colocar meu vestido preto. E não se esqueça de, antes de ir para a guerra, passar no banco e fazer um seguro de vida em meu nome. Ficarei viúva.
– Vai agourar outro. Você ainda vai se orgulhar de mim. Vou lá no Polonês e trazer o UE pela orelha.
– É WE, Garcia. O nome do bandidão é Wellington Eduardo, WE e não UE.
– Este mesmo, Clotilde. Crianças, fiquem de olho na tela. Seu avô vai virar herói.
Pá, pá, pá, pá, tá, tá, tá, tá ...
– Meu Deus, é a terceira guerra mundial –, e Garcia sumiu em menos de um segundo.
As crianças perguntaram:
– Cadê o vovô?
Clotilde entregou:
– Vai chamar o avô de vocês lá no quarto, debaixo da cama. E diga ao herói que este barulho foi apenas a pipoca que coloquei no micro-ondas.

5 comentários:

  1. Retribuindo...
    Ótima Postagem
    Belo Blog
    Sucesso
    http://baixarelando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Hehehe... boa!!!
    Poderia ser alguém estourando saco-bolha em um microfone também hehehehehe...
    Sempre seguindo!
    www.eissoaicampeao.com

    ResponderExcluir
  3. Obrigada por seguir! To seguindo também! ^^
    http://girafadepatins.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Obrigado por prestigiar o blog A Notícia No Divã!
    Gostaria de deixar o meu email contigo, para contato, pois quero propor uma parceria a você:
    carlo_spin_ho@hotmail.com

    Parabéns pelo blog!
    Estamos te seguindo.
    Carlos Pinho
    MercadoCom:

    http://anoticianodiva.blogspot.com/

    http://mercadocom.blogspot.com/

    ResponderExcluir